Tem torcedor no Japeri querendo que o Brasil seja eliminado!

imagesOlá, pessoal! Tudo bem com vocês? Depois de um tempo sem postar, aqui estou novamente! Sim, estive muito ocupada durante o mês de junho e quase não tive tempo pra postar alguma coisinha aqui. Massss, o show tem que continuar e o Causos do Japeri não pode ser esquecido!

A Copa começou, tá todo mundo vidrado nos jogos e no Japeri não pode ser diferente. Muitos passageiros ficam com seus telefones ligados nas TVs e só dá para escutar os comentaristas do Japeri vendo os jogos.

Ontem, quando peguei o velho e bom 33 pra ir pra faculdade, tinha um pessoal conversando sobre o jogo entre Brasil e Chile. Um rapaz, todo nervoso e falando até um pouco alto, começou a conversa assim:

– “Po aí, torci tanto pra bola do Pinilla entrar no gol. Ele é Vascão, né.”

O outro , sem acreditar no que o amigo tinha dito, retrucou:

– “Tu tá de sacanagem, né? Tava torceno pro Chile mermo?”

– “Po, esses feriado aí tão me ferrando (tá, ele não falou ferrando, mas não escrevo palavrões aqui, rs). To doido pro Brasil ser eliminado e todo mundo voltar pro batente. Eu preciso ganhar dinheiro! Esses jogadô aí tão rico e eu tenho que batalhar”.

Tá certo. Cada um tem suas razões.

E hoje, vindo para o trabalho, escuto uma senhora discutindo com ela mesma sobre o jogo da Argentina e, aproveitando que tava todo mundo olhando pra ela, fez uma análise sobre os jogadores do Brasil:

– “Aqueles jogador da Argentina tem que perder o jogo. O Neymar, ele é muito franzino. Joga sozinho e ainda tem aquele de bigode que não faz nada. Em nome de Jesus, se o Brasil pega a Argentina, eu vou ficar com muita raiva. E vocês não me viram com raiva ainda”.

Ok, ninguém quer ver a senhora com raiva. Tomara que aquele de bigode, que se chama Fred, jogue daqui pra frente.

É isso. Prometo que vou me esforçar pra escrever mais por aqui. E que venham mais causos e mais histórias legais, para que eu possa compartilhar com vocês!

Um beijo.

Anúncios

Vim sentada no Japeri, mas, ao meu lado, tinha uma surpresinha!

Boa 11774noite, gente! Tudo bem? Comigo está tudo tranquilo. Fiz uma viagem revigorante e maravilhosa no final de semana que deu pra dar uma descansada. Vi toda a minha família que mora em Natal, fui à praia, vi meus avós, primos e tios! Foi uma delícia e eu estava precisando mesmo.

Massss, tive que acordar do sonho, voltar para minha vida real e pegar o bom e velho Japeri! Haha

Todos nós estamos enfrentando dificuldades com relação aos ônibus desta maravilhosa cidade. Rodoviários entraram em greve por 48 horas e o prazo termina amanhã (14/05). Vamos rogar ao Pai Celestial pra que acabe mesmo e que tudo volte ao normal. Muitos pegam o trem e, para complementar a viagem ao trabalho, precisam do ônibus. E os trens estão lotaaados, demorando a passar…mas não posso reclamar da volta pra casa, hoje! Uhu uhu uhu!!

Cheguei na Central de forma muito rápida (já que quase não tem trânsito nas ruas e não tem ônibus rodando) e vi um Japeri parado na plataforma. Aparentemente vazio, tranquilo para entrar. Eu, com meus olhos de águia, fui passando pela plataforma 8 da Central e não deixei de observar se tinha um lugarzinho perdido naquela multidão de gente. Passei por um vagão e ta-da!!!!! Uma moça (que eu não conheço) me deu com a mão e gritou: “tem lugar aqui, colega!”. Ufaaaaa!

O moço que estava sentado no banco levantou e passou para o trem que tinha acabado de encostar na plataforma da frente, com ar-condicionado. Ele levantou, vagou o lugar, a moça me chamou e eu sentei!! É para glorificar de pé, Igreja!

Mas como tudo na minha vez pega, eu não viria sentada na boa, sem alguma coisa me incomodando, hehe. Ao meu lado tinha um rapaz e uma senhora (aquela mesma que me chamou) sentados. Eu, até então, estava tranquila, suave, de boa na lagoa. Quando resolvi olhar para o lado, o rapaz estava com uma ferida MASTER no braço esquerdo (braço, este, que estava poucos centímetros de mim) toda amarelada, saindo uma aguinha e tudo. Ai, que horror, gente! Pelo menos podia ter coberto a ferida com uma gaze ou algodão, né?

Mas não. Vim toda cuidadosa para não encostar naquele alien que estava prestes a pular em cima de mim. A cada movimento feito pelo rapaz, eu me mexia pro outro lado para não ter nenhum contato. Parecia um número músical. Ele mexia de lá e, automaticamente, eu mexia de cá. Estávamos numa verdadeira coreografia! Só faltou tocar o Lepo-lepo (música, esta, que não sai do Japeri) e a gente sair pelo vagão fazendo nossa coreografia inconsciente.

A moça que estava ao seu lado tinha nas mãos uma bula da pomada “Queimalive”, essa daí da foto. Por certo, era para aquele alien que estava saindo do braço do moço.

Foi uma coisa de louco e eu cheguei na estação toda torta. Dei graças a Deus quando desci do trem. Eu espero que o moço esteja cuidando direitinho de sua ferida e que, na próxima vez, ele a proteja. Até porque, do tamanho que estava e da situação ali, aquele ferimento não deveria andar descoberto, não.

Saúde e sorte pro moço.

É isso. Beijo e obrigada, gente!

Num papo matinal na estação, homem imita BEM ALTO o ronco da esposa. E o papo era comigo.

Oi, pessoal! Tudo bem? Comigo está tudo na paz, apesar do cansaço mortal! Trabalhei na sexta-feira santa, tô trabalhando hoje (sábado) e vou trabalhar amanhã, domingo. Ufa! Masss, faz parte do jornalismo, né?! Tranquilo 🙂

Como sempre, peguei meu Japerizinho para vir ao trabalho e olha, vou te contar…feriado e final de semana, os trens são paradores e o intervalo é de 40 minutos! É isso mesmo! 40 minutos de espera entre um trem e outro. Eu acho muuuita coisa, porque as plataformas ficam cheias demais (tudo bem que o volume de passageiros é menor que durante a semana, mas mesmo assim). Se eu perder um trem, vou ter que esperar 40 minutos pelo próximo! E não dá nem pra correr pra Avenida Brasil, porque as pessoas estão indo viajar e o trânsito lá, é sempre muito ruim.

Enfim, não tem jeito e é isso mesmo. Mas o post não é sobre os problemas matinais, haha!

Hoje, enquanto eu esperava o trem, fiquei sentada no banco e, logo depois, chegaram mais duas pessoas. Uma jovem e um senhor. Eles começaram a conversar entre si e eu só escutando o papo. A menina falava assim: “Hoje eu trabalho. Mas domingo e no feriado de São Jorge, eu não trabalho, não!”. O senhor respondeu: “Eu também trabalho hoje, mas depois eu vou ficar em casa”. Aí, do nada, ele virou e me perguntou: “E você, colega? Trabalha esse final de semana e feriado também, ou vai descansar?”. Eu levei um leve sustinho porque estava quase dormindo sentada, mas respondi:
“Eu trabalhei sexta, vou trabalhar hoje (sábado) e amanhã. No feriado também, mas vou ter uma folga na semana!”.

Foi quando ele disparou: “Caraca, colega! Tu vai trabalhar esses dias? Vem cá, tu tem marido? Porque se tu tiver, teu marido vai falar: Ô mulher, você tem que escolher. O trabalho ou eu!”. Cara, eu parei e olhei para o relógio! Era brincadeira ouvir isso, num sábado de aleluia, 07h15 da manhã, esperando o Japeri!

E ele não parou: “Minha mulher faz as unha do povo. Ela sai cedão de casa e volta umas dez da noite. Aí, pô, às vezes a gente quer bater um papo, matar a saudade, fazer um carinho e a mulher tá igual a um porco roncando na cama!” E ele fez o barulho do ronco da esposa: “rrrrrrrrroooonnn”. Gente, que horror! Ele falava alto e ficou todo mundo olhando quando ele “roncou”! Hahahahahahaha! Coisas que só acontecem num sábado de manhã à espera do Japeri. E esse sábado ainda é de Aleluia, hein.

Bom, esse foi o causo de hoje.

Um beijo e muito obrigada!

Caneta retroprojetor? Sabe de nada, inocente!

20140415_104108 Bom dia, pessoal! Tudo bem? Que tempinho chato é esse que tá fazendo, né? Como se já não bastassem as lotações de todas as manhãs, com esse tempo, o pessoal corre pro trem e aí, já viu! Peguei o Japeri bem cheio hoje, mas tudo bem.

Hoje o post é sobre o produto da foto. Todos sabem que é uma caneta retroprojetor, né? Pois bem. Tinha um moço no vagão vendendo xuxinha de cabelo, fones de ouvido coloridos (febre no Japeri), agulhas e linhas por R$2,00, dentro outros itens. Enquanto ele anunciava os produtos, me chamou atenção essa caneta aí.

Como eu tinha um CD na mochila que eu precisava escrever e entregar para a professora na faculdade, tratei de comprar a caneta. Cheguei para o moço e disse:

– Moço, quanto tá a caneta retroprojetor?

Ele respondeu:

– A caneta o quê?

Eu falei:

– Essa daí da caixinha que o senhor tem nas mãos.

Ele falou:

– Ah, tá. O nome é marcador de CD!

Eu:

– Ah, tá. É verdade, o nome é marcador de CD! Caneta retroprojetor…eu hein! Tô ficando doida!

Pois é, meus amigos. A partir de agora, não chamem mais de retroprojetor, tá? O nome é marcador de CD e que custou apenas R$1,00! Muito barato! E detalhe: depois que ele vendeu a  caneta, ficou zanzando de um lado para o outro no vagão e disse: “Comprar barato não é vergonha, é oportunidade e sabedoria!”.

E com esta mensagem emblemática, eu encerro o post de hoje.

Um beijo e obrigada!

Parabéns, uhu!!! Um aninho do Causos do Japeri! Que alegria!!!!!

IMG-20140412-WA0000-1

Eeeeeeeee!!!!! Boa tarde, pessoal!!!
É com muita alegria que hoje, o nosso blog querido, está fazendo um aninho!
Eu queria agradecer a parceria e a companhia de todos vocês neste ano que passou! Obrigada pelo apoio e por me incentivarem a continuar contando as histórias do meu querido ramal de trem!
Esse blog é muito importante para mim, cuido dele com muito cuidado e amor e espero que todos vocês continuem acompanhando.

Hoje vai ter uma festaaaa!
Bolo e guaraná, muitos doces pra você! É o seu aniversááário!
Vamos festejar e os amigos receber! Mil felicidades e amor no coração! Que a sua vida seja sempre doce emoção!
Bate bate palmas, que é hora de cantar!
E agora todos juntos vamos láááá!
Parabéns, uhu! Hoje é o seu dia, que dia mais feliiiiz!
Parabéns, uhu! Parabéns, uhu!
Cante novamente que a gente pede biiiis!

Um super beijo com um grande pedaço de bolo e muitos docinhos pra vocês!

Muito obrigada por tudo!

Diga aonde você vai que eu vou varrendo!!

20140410_090203[1] Bom dia, pessoal! Tudo bem? Comigo tá tudo na paz, de boa na lagoa. Para chegar ao trabalho hoje, peguei um trem muito tranquilo! Conseguir segurar com as duas mãos no ferro e, se eu quisesse levantar o pé, eu tinha onde colocá-lo de novo! É para glorificar de pé, igreja!

Como vocês podem ver pela foto, hoje tive a companhia de muitas vassouras e rodos! É comum ver no Japeri muitas vassouras presas ao ferro onde a gente segura. Mas, hoje, tava brabo! Tinha vassoura pra bexiga nesse ferro e, do outro lado, também. Atrapalhou só um pouquinho para segurar na parte de baixo, mas tranquilo.

molejo

 

 

Me deu uma vontade de pegar uma vassoura e sair dançando e cantando pelo vagão: “Diga aonde você vai, que eu vou varrendo! Vou varrendo, vou varrendo, vou varrendo, vou varrendo!”. Na verdade, eu até já dancei essa música do meu querido grupo Molejão. Foi na festa da escola, quando eu estava na primeira série. Tinha uma vassourinha bonitinha, bem pequenininha na mão e a coreografia era muito engraçada! Que tempo bom!

Seria muito engraçado se eu tivesse feito um número com essa música! Porque eu sei que deveria varrer pra esquerda, varrer pra direita, levantar poeira porque essa dança é porreta. Lembrando que deveria alertar à todos para terem cuidado com o cabo da vassoura, porque é pior do que cenoura, e eles poderiam se dar mal. Só acho.

Eu ainda lembro da coreografia. Iria arrasar.

Um beijo pra vocês e obrigada!

Para a noooossa alegria!!!!

para a nossa alegria Bom dia, pessoal!! Tudo bem? Comigo está tudo ótimo! Devo reconhecer que, hoje, a viagem no Japeri foi muito tranquila! Peguei um trem com ar condicionado, um pouco vazio e o melhor….CONSEGUI SENTAR EM DEODORO!! o/ o/ o/ Pessoal, que felicidade! Mas, também, eu sentei porque estava no vagão abençoado! O vagão dos meu amigos do culto.

Esperei na plataforma e, quando o meu querido estava encostando, eu fui direto para o terceiro vagão (que era o mais vazio). Quando entrei, vi meus amigos com suas bíblias, todos entoando louvores, etc. E, realmente, esse vagão estava tranquilo. Quando chegamos em Deodoro, um senhor levantou E EU SENTEI!! Me juntei, em pensamento, ao pessoal dos louvores e agradeci. Valeu, JC!

Enquanto as estações passavam e eu estava descansando, o coral do vagão puxou uma música que, gente, eu quase cantei junto. Eles começaram a cantar um louvor que TODOS NÓS conhecemos, mas a imagem que vem junto à essa música, é engraçada demais. Começou assim: “Nos galhos secos de uma árvore qualquer, onde ninguém jamais pudesse imaginaaaaaa – ah, ah-r. O Criador vê uma flor a brotaaaaaaaar, uh, uh!”. Eu não acreditei! Era a primeira vez que eu escutava essa música no Japeri!! Fiquei muuuito feliz e cantarolei!

Quando chegou no refrão, eu não me contive!! Quase levantei do banco e dei um grito bem alto: “PARA A NOOOOOOOSSA ALEGRIIIAAAAA!!!!”. Imagina a cena! Seria demais e muito engraçado! Como foi legal cantar essa música com o pessoal! Eu até achei que alguém iria levantar e fazer igual ao rapaz da foto, mas ninguém fez. Talvez por estar cedo demais e pelas pessoas ainda estarem meio sonolentas. Mas como eu acordo em 220v, já, quase que eu fiz!

Hoje foi muito legal andar de trem! E depois dessa música aí, ainda puxaram aquela assim: “entra na minha caaasa, entra na miiinha vida! Mexe com minha estrutuuura, sara todas as feriidas! Me ensina a ter santidaaade, quero amar somente à Ti, porque o Senhor é o meu bem maioooor! Faz um milagre em mim!!”.

O meu milagre foi sentar. Graças à Deus!

Um beijo e obrigada!

 

Fonte da imagem: www.tribunahoje.com